Reunión de Delegados Asesores

13 y 14 de Marzo, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil

Pela primeira vez, a UFRJ foi sede de um encontro de delegados da Associação de Universidades Grupo Montevidéu. Nos dias 13 e 14/3, a Universidade recebeu representantes da entidade, criada em 1991, que reúne 32 instituições públicas, autônomas e autogovernadas de seis países sul-americanos: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.

A reunião foi de caráter operacional e discutiu procedimentos internos da associação. Nos dois dias de evento, os delegados estudaram formas de aprimorar o trabalho que vem sendo feito. A dupla diplomação para estudantes das universidades-membro é uma das ações em curso.

Além de estimular a integração e a cooperação acadêmica entre universidades da região, a rede tem como objetivo a defesa da autonomia universitária e da educação superior pública e de qualidade.

O reitor da UFRJ, Roberto Leher, abriu as atividades afirmando que é uma alegria para a Universidade receber o evento. Com uma fala otimista, mas crítica, ele classificou o encontro como estratégico para a educação pública não só do Brasil, mas de toda a região. “Temos mudanças políticas, econômicas e, no próprio sistema político, de enorme alcance, e isso tudo vai convergir para uma nova configuração de forças na conferência regional de educação”, lembrou. 

A conferência, que será no ano que vem, contará com a presença de sujeitos interessados na “mercantilização da educação”, apontou Leher. Para ele, é fundamental que, ao longo do encontro, sejam construídas pautas e uma agenda acadêmico-política consistentes, visando a enfrentar o cenário de ameaça à autonomia universitária que se anuncia.

Ana Maria Castro, da Universidad de la Republica, do Uruguai, destacou a atuação solidária das instituições. Ela explica que as ações levam em conta tanto interesses gerais da AUGM como demandas e projetos específicos de cada universidade. “O ponto fundamental é fortalecer a região e a integração regional e aproveitar ao máximo suas capacidades, sem depender de outros”, aponta.

“A AUGM tem um desenho que não é apenas o de cooperação e intercâmbio de estudantes e docentes. Além disso, ela se coloca e tem autonomia para se colocar como associação que luta pela autonomia universitária e pelo ensino gratuito e de qualidade”, reforçou Vitor Amaral, delegado assessor representante da UFRJ.

Desde 2014, a UFRJ integra a AUGM. Participaram da reunião 39 delegados e representantes das universidades, incluindo os secretários executivos da associação, que presidiram os trabalhos.

Noticia tomada de UFRJ