Sitio de la Asociación de Universidades Grupo Montevideo

Aniversario de la UFSM: la primera universidad federal instalada en el interior de Brasil

Entrevista con el rector Prof. Paulo Afonso Burmann

En este 2020 la Universidade Federal de Santa María (UFSM, Brasil) cumple 60 años desde su fundación. Son seis décadas de trabajo en conjunto con la ciudad de Santa María y la región, una alianza donde se construyen proyectos de enseñanza, investigación y extensión que otorgan reconocimiento al interior del estado de Rio Grande do Sul.

Así lo explica el sitio que la UFSM construyó para este aniversario y donde se encuentra la programación de las decenas de actividades conmemorativas que esta universidad concreta y concretará este año.

Después de su reciente designación para el Consejo Consultivo de Rectores de la Asociación de Universidades Grupo Montevideo (AUGM), dialogamos con el rector de la UFSM, Prof. Paulo Afonso Burmann, sobre las implicancias de este aniversario para su universidad y la región brasileña. 

AUGM: ¿Qué valor toma este aniversario para la UFSM?

Rector Prof. Paulo Afonso Burmann: Chegar aos 60 anos com a qualidade em ensino, pesquisa e extensão e ser uma Universidade de referência nacional e internacional é motivo de muito orgulho e alegria para a UFSM. A UFSM rememora 6 décadas de trabalho contínuo na formação de profissionais qualificados, na geração de conhecimento e no compromisso social, desde sua fundação

Na sua nobre missão de construir e difundir conhecimento, a UFSM tem sido obstinada e seus avanços constantes são creditados aos seus servidores, egressos e estudantes, que aqui buscaram e continuam buscando a realização dos seus sonhos profissionais.

Desejamos que a Universidade Federal de Santa Maria, protagonista na interiorização do ensino superior no Brasil, com sua perenidade continue sua trajetória exitosa, contribuindo para o desenvolvimento da humanidade e melhoria da qualidade de vida de todas pessoas.

 AUGM ¿Qué lugar ocupa la Universidad para la comunidad de Santa María?

Rector Prof. Paulo Afonso Burmann: A UFSM foi a primeira universidade federal instalada no interior do Brasil. Desde então, é referência no ensino, na pesquisa e na extensão, alcançando reconhecimento regional, nacional e internacional. Conta com um corpo de servidores e discentes de mais de 35 mil pessoas, o que representa mais de 10% da população da cidade de Santa Maria. Possui 3 campi fora de sede: Frederico Westphalen, Palmeira das Missões e Cachoeira do Sul, movimentando a economia das regiões onde está inserida. A universidade recebe cerca de 150.000 pessoas/ano, que participam de diversos eventos, colocando em circulação, na economia local/regional, quase 2 bilhões de reais anuais. Já formou quase 180.000 profissionais ao longo dos seus 60 anos e recebe 6.000 novos estudantes por ano, demonstrando sua importância para o desenvolvimento nacional e na criação de oportunidades para milhares de jovens.

AUGM: ¿Qué lugar ocupa AUGM en la historia de la universidad?

Rector Prof. Paulo Afonso Burmann: Desde 1991, a UFSM, como Universidade Fundadora da AUGM, tem trabalhado intensamente nos âmbitos acadêmico e institucional e de maneira muito próxima às ações relacionadas a esta associação. A AUGM nasceu a partir de uma visão abrangente e estratégica para a América do Sul, de alguns professores. Dentre eles estava nosso Reitor Tabajara Gaúcho da Costa (1989-1993), juntamente com o professor Jorge Brovetto, que na época era Reitor da Universidad de la República, no Uruguai. Após a fundação da AUGM, a UFSM tem acompanhado o crescimento das demais universidades integrantes desse grupo seleto, mantendo um protagonismo importante, o que pode ser notado pela coordenação de diversos comitês acadêmicos, núcleos disciplinares e comissões permanentes, bem como pela participação em quase todos os grupos atuantes da AUGM.

Sob esse aspecto, pode-se dizer que a AUGM tem tido uma importância notável e quase vital para as ações de desenvolvimento internacional da UFSM nas últimas três décadas (a AUGM completará 30 anos em 2021). Essas ações, que envolvem, principalmente, a criação de um espaço comum acadêmico latino-americano em nossa instituição, em acordo com os preceitos que levaram à fundação da nossa universidade pelo Reitor José Mariano da Rocha Filho, abrangem a mobilidade de alunos de graduação, de pós-graduação, de docentes e técnicos-administrativos, bem como ações de integração entre grupos de pesquisadores, visando ao desenvolvimento científico, cultural e de inovação em todas as áreas do conhecimento.

É preciso ressaltar que, recentemente, em 2016, a UFSM celebrou os 25 anos da AUGM. Estiveram presentes diversas autoridades, quando foi possível notar o forte comprometimento de nossa instituição com as ações de integração latino-americana, em diversos níveis associados aos sistemas de ensino público. No ano passado, a UFSM também sediou a Reunião de Delegados Assessores da AUGM, que teve a presença de representantes de quase todas as universidades da Associação.  Segundo o Reitor professor Paulo A. Burmann, já está prevista, para o segundo semestre de 2020, a Reunião do Conselho de Reitores da AUGM, cuja organização será também um marco para a comemoração dos 60 anos de fundação da UFSM e que certamente será uma oportunidade de reforçar a importância e a parceria da AUGM com a UFSM.

AUGM: ¿Qué desafíos se plantea la Universidad de acuerdo al contexto actual?

Rector Prof. Paulo Afonso Burmann: A Universidade Federal de Santa Maria está ativa na execução de ações, na mobilização, liderança e articulação entre entidades e pessoas frente ao contexto de pandemia que enfrentamos. Seus servidores e discentes estão empenhados, atuando remotamente em suas funções dirigidas para o interesse público em cada uma das suas especificidades. Diversas ações e projetos estão em andamento na instituição para o combate ao coronavírus, bem como para o acompanhamento e suporte aos servidores e alunos neste momento de isolamento social. A UFSM junto a outras instituições públicas tem sido estruturante para todas as estratégias de enfrentamento da pandemia Covid-19, demonstrando inequivocamente o papel da educação, da ciência e da saúde públicas e acessíveis à toda a população.

Mais do que nunca, a Universidade se legitima como instância de produção de ciência e conhecimento, se colocando à disposição de toda a sociedade. O grande desafio é manter a serenidade e o foco da instituição diante de toda a crise pela qual passa o mundo, principalmente em um contexto em que as Universidades já vinham sendo atacadas com sucessivos cortes orçamentários.  Mesmo diante de todo este cenário, a UFSM vem se destacando em diferentes rankings nacionais e internacionais. A Universidade é referência em assistência estudantil, está entre as 15 universidades que mais produzem ciência no Brasil, é a 9ª mais empreendedora do país e está entre as universidades mais inclusivas e diversas do mundo. Temos muito ainda a melhorar, mas estamos no caminho. No momento, nosso foco é contribuir com o combate e o enfrentamento ao coronavírus e, tão logo seja possível, retornar às atividades presenciais em nossa Universidade. 

Fotos: UFSM